Noticias

AstraZeneca diz ter encontrado vacina 100% eficaz contra Covid-19

O grupo farmacêutico britânico AstraZeneca afirma ter realizado pesquisas suplementares e ter encontrado “a fórmula vencedora” da vacina contra a Covid-19 que desenvolve em parceria com a Universidade de Oxford. A agência reguladora de medicamentos do Reino Unido deve se pronunciar nos próximos dias sobre o produto. 

Em entrevista publicada neste domingo (27) pelo jornal britânico Sunday Times, o diretor-geral da AstraZeneca, Pascal Soriot, garantiu que o imunizante oferece uma proteção de “100% contra formas graves da Covid-19”. “Acreditamos ter encontrado a fórmula vencedora”, declarou.

Pascal Soriot

Após exames clínicos em larga escala realizados no Reino Unido e no Brasil, o laboratório britânico anunciou em novembro que a versão inicial de sua vacina tinha uma eficácia média de 70%. No entanto, por trás destes resultados, se escondiam disparidades de protocolos utilizados. A eficácia foi de 90% em voluntários que inicialmente receberam uma meia-dose do produto e uma dose completa um mês mais tarde. Em outro grupo vacinado com duas doses completas, a eficácia foi de 62%. 

Após duras críticas, a AstraZeneca revelou que a meia-dose foi aplicada por engano nos voluntários. Devido à forte repercussão negativa, a empresa decidiu então realizar exames suplementares com o produto. 

Pontos positivos da vacina da AstraZeneca/Oxford

"Acreditamos ter encontrado a fórmula vencedora"
É grande a expectativa da vacina desenvolvida pelo laboratório britânico porque o produto é de baixo custo, apenas US$ 4 por dose. A outra vantagem é que o imunizante pode ser conservado em congeladores convencionais e não a -70°C, como é o caso da vacina da Pfizer/BioNTech. Isso facilitaria a realização de uma grande operação de imunização em larga escala.

Primeiro país ocidental a ter começado a injetar o produto da Pfizer/BioNTech, o Reino Unido aposta alto na vacina da AstraZeneca/Oxford para acelerar o combate contra a doença no país, especialmente após a detecção de uma nova variante do vírus. 

Ao ser questionado sobre a eficácia de seu imunizante, Soriot não conseguiu camuflar dúvidas. “Pensamos que a vacina deveria funcionar, mas não podemos ter certeza, então faremos novos testes”, ponderou. 

O governo britânico anunciou na última quarta-feira (23) ter submetido os dados completos da vacina da AstraZeneca/Oxford à agência que regulamenta medicamentos no país, a MHRA. Segundo a imprensa britânica, o órgão deve se pronunciar sobre o produto nos próximos dias para o início de sua utilização em 4 de janeiro. 

Mais de 350 milhões de doses reservadas ao Reino Unido

O Reino Unido encomendou 100 milhões de doses do imunizante da AstraZeneca, dos quais 40 milhões devem estar disponíveis até o fim de março de 2021. No total, o país garantiu o acesso a mais de 350 milhões injeções junto a sete fabricantes da vacina.

Cerca de 600 mil pessoas já receberam a primeira dose da vacina da Pfizer/BioNTech no Reino Unido. O país, que é um dos mais castigados pela Covid-19 na Europa e contabiliza mais de 70 mil mortos, observa um forte aumento no número de casos nas últimas semanas. Segundo as autoridades, o fenômeno se deve à nova variante do vírus, que teria cuja capacidade de transmissão seria entre 50% e 74% maior do que a linhagem inicial. (Fonte: RFI)

Categorias:Noticias, Saúde

Marcado como:, , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.